17 de março de 2016

Artur da Costa e Silva

O primo de Antônio Manuel da Rocha (meu tataravô).

Artur nasceu em Taquari no Rio Grande do Sul em 3 de outubro de 1899 durante sua infância viveu com seu primo Antônio Manuel da Rocha da qual nunca se desgrudavam, eram como irmãos um para o outro, seu pai era Aleixo Rocha da Silva e sua mãe era Almerinda Mesquita da Costa e Silva também teve um irmão chamado Riograndino da Costa e Silva, Artur entrou na escola militar em 1918, e também foi politico militar brasileiro durante 1960 (época de ditadura no Brasil) foi eleito presidente em seu aniversario em 03 de outubro de 1966 pelo Congresso Nacional.





 Artur tomou posse em 15 de março de 1967, também era Marechal durante seu mandato na presidência, ele tornou-se presidente em um período bruto e duro do regime ditatorial militar, durante seu mandato houve uma curiosidade em Porto Alegre no Rio Grande do Sul quando estavam para construir um Dique, casas no bairro Sarandi seriam desapropriadas para a construção de um Dique, todas as casas foram destruídas, ficando só a casa da minha tia-avó que se negou a sair de dentro da casa, para que esta não fosse demolida também, já que ela é paraplégica e não poderia se locomover na casa que tinham dado a ela. A mesma se negou a sair de casa e assim escreveu uma carta para o então presidente (seu tio) explicando que não tinha condições de sair daquela casa pois era a unica coisa que tinha e trabalhava ali como costureira, Artur mandou um telegrama para a tia avisando que em breve estaria no Rio Grande do Sul e resolveria a situação. Então Artur foi pessoalmente em sua casa para averiguar a situação, assim Artur resolveu destruir completamente a casa da tia (a casa era de frente para a rua onde iriam fazer o dique) e reconstruir trocando a frente da casa para a outra rua, já que era de esquina, ficando assim ao lado do Dique e não mais de frente para ele. A sua casa se encontra até hoje lá, onde ela mora ainda hoje. A casa foi a única a não ter sido destruída. Isso ocorreu em 1967, tia Nita deveria ter mais ou menos 30 anos.

Artur foi promovido ao ultimo posto do exército como General de Exército (ou Marechal), faleceu em 17 de dezembro de 1969 no Rio de Janeiro, ele sofreu um derrame cerebral e faleceu poucos meses depois e foi sepultado no Rio de Janeiro no Cemitério de São João Batista. Foi feito um Busto em homenagem ao ex-presidente em Taquari no ano de 1976 mas no ano de 2014 o busto foi derrubado com a desculpa de que não deveria homenagear uma pessoa que fez mau ao país (Um desrespeito ao meu parente, e um desrespeito com a história do país pois não importa o que tenha feito no passado é história e deve ser conservada e respeitada) o busto foi mandado para o museu Costa e Silva, única maneira de ainda conservar sua história.

Curiosidade: Rainha Elizabeth II visitou o Brasil no governo de Costa e Silva, foi a primeira vez que um monarca visitou o Brasil e desde então isso nunca mais aconteceu.





Fotos:







Antônio Manuel da Rocha primo de Artur da Costa e Silva.

2 comentários

  1. Leonidia Rosa Dimer17 de março de 2016 19:14

    Ficou linda a sua narrativa meu anjo , o vô Antônio ficaria orgulhoso de ver uma parte bonita da sua vida sendo contada pelo meu neto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acredito que ele ficaria feliz mesmo melhor ainda se ele tivesse aqui pra me conta muitos detalhes né.

      Excluir